Passaram por aqui ... ;*

quarta-feira, dezembro 05, 2012

Recordações. Parte 2

    E com o tempo parei para observar as diversas definições das pessoas sobre o amor. Dentre tais filosófias, umas se cruzam, outras nem tanto, porém, acho todas inexatas, distantes, cheias de reticências e incertezas.
    Confesso que acho bonito essas tentativas de explicar tal sentimento, ainda que com a sensação de que as palavras sejam insuficientes. Acho atraente aqueles que conseguem ultrapassar certos bloqueios só pelo anseio de gritar ao mundo como se sentem diante ao amor. É isso, acho atraente pessoas corajosas, que assim como eu, em algum momento da vida (ainda que curta), demonstram coragem o suficiente para deixar de lado seus medos quanto ao amor e reafirmam a necessidade de viverem tudo que ele é capaz de fazer como: inverter teus conceitos, tirar tua razão e todas essas coisas que parecem loucura e realmente são.
    Gosto do jogo de apostas que o amor nos obriga a entender. Pessoas que apostam em uma possivel felicidade que talvez sempre tenha sido cultivada, no intimo de cada um. Ainda que incertas.
    Bonito é a coragem de admitir que parecer frio de sentimentos é tão mórbido que deixam seus dias cinzas, enquanto há um céu azul e vasto lá fora, enquanto há corações dispostos a viverem uma intensa histórias que seus netos com certeza adorariam ouvir, histórias que custariam o suspiro de muita gente.
    Amor não só existe para compor um "Felizes para sempre". Acredito que o amor exista para traduzir um "E foram felizes todos os dias", independente de quantos dias esses dias durem.




- Bianca Reis.