Passaram por aqui ... ;*

quarta-feira, fevereiro 19, 2014

Decretos Singelos De Um Final Inexistente

  Já não te quero tão perto.
  Hoje já não sinto mais sua falta, já não me abrilhanta os olhos lembrar do que eu passei.
  Ainda não me conformei com as perdas...
  Foi tempo demais, paciência demais, carinho demais, vontade demais. Tudo tão demasiadamente sonhado que ao tocar o despertador eu simplesmente ACORDEI. Não precisei de "mais 5 minutinhos", apenas acordei e sabia que era o certo a ser feito. Era outro dia e seriam tantos outros depois, vividos tão serenamente sem você, que eu nem me dei conta da sua ausência.
  Estou lendo o mesmo livro pela 4 vez. Um romance. Ouvindo aquele projeto solo de um dos seus cantores preferidos (que eu passei a amar também, ele é muito bom!). Tudo isso em meio a uma biblioteca, fria e vazia. Eu deixei minha leitura de lado e decidi escrever para você, para mim e, provavelmente, para matar o tempo e a lembrança repentina sobre isso tudo. 
  Não existiu um final entre nós, não diretamente, até por que não existiu nenhum começo se quer. Mas, minhas palavras, possivelmente, mal colocadas, significam o começo do fim que impus para nós dois. O fim de alguma coisa que existiu, ainda que tenha sido somente para mim, pouco me importa. Só precisei colocar nos autos que acabou.
  Respiro aliviada, sinto o frio da biblioteca vazia e por fim, um meio sorriso.
  Recoloco os fones de ouvido e volto a ouvir meu Folk rock/ Rock alternativo quase um Blues, cantarolando a letra , certa de estar acordada para vida, pronta para admirar as luzes da cidade e suas cores e amores.




Por: Bianca Reis, que ama ler ouvindo música e tem uma pequena paixão por todo, e qualquer, tipo de "luz".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com a palavra visitantes de um vagalume e suas luzes ...